Olha o vento assoprar, leva a pipa no ar,
olha o vento assoprar, com as folhas quer brincar,
olha o vento assoprar, leva o barquinho no mar…
e o cata-vento não para de girar...

No mês de agosto, com o retorno às atividades escolares, as crianças passam novamente por um período de adaptação ao ritmo do jardim, lembrando sempre que esta época de expansão é marcada pela época do vento.

É um tempo de seca, as sementes dormem no fundo da terra e esperam a chuva para brotarem. O vento constante dessa época permite que façamos atividades com vivência do elemento Ar, dentre outras: fazer e soltar uma pipa, cata-vento, bolinha de sabão.

pipa-menino-criança-empinando-ceu-crepusculo-por-do-sol-fim-de-tarde-anjo

O costume de soltar pipas faz muito sentido, pois quem não solta a própria alma para voar até as nuvens e se deleitar com o grande sopro – vento da sabedoria – não vai conseguir trilhar sozinho o seu caminho em liberdade de autoconhecimento para ser capaz de fazer suas próprias escolhas com responsabilidade. Tudo que vamos fazer exteriormente tem uma força de fortalecimento interior. Devemos ainda executar o exercício de rir de si mesmo: quem sabe rir dos seus erros, pode rir dos erros alheios sem crítica.

O inverno nos remete a um movimento de introspecção, recolhimento. Buscamos nos aquecer espiritualmente através do olhar para nosso interior, utilizamos alimentos, roupas e bebidas quentes. A natureza acolhe as sementes que se preparam para desabrochar na primavera. O Sol surge tímido, para aquecer um pouco os dias, mas a Lua e as estrelas parecem brilhar mais intensamente nas noites de frio.

A Época do Vento