Olhando para nossa infância, talvez a festa de que mais lembramos seja a do Natal. No Jardim das Amoras, como em muitas escolas Waldorf, tentamos nos transportar às origens espirituais do sentido mais profundo do Natal. Os dez mandamentos foram ampliados ao AMAR AO PRÓXIMO COMO A TI MESMO! Na verdade, é por isso que esta festa simboliza o amor ao próximo e o nascimento do Cristo em nós. Agora, todos são olhados como irmãos e iguais. Podemos festejar o nascimento e a visita dos pastores. Eles oferecem a lã, o leite e o pão para o menino Jesus. Simbolicamente, colocamo-nos à serviço, aos pés do Cristo. O presépio, que é preparado desde o Advento, atinge seu auge no dia 25 de dezembro com a chegada do menino Jesus. No dia de Reis (6 de janeiro) a visita dos Reis simboliza o batismo no Jordão. Pode-se, portanto, dar também um cunho espiritual a esse dia em que os reis oferecem ouro, incenso e mirra que simbolizam respectivamente as três forças anímicas: o Pensar, o Sentir e o Querer.
Como então preparar o Natal? Todo mês de dezembro serve para isso. Temos muitos rituais que nos ajudam a lembrar dessa força crística que nasce todo ano em nós. A Coroa do Advento, a Árvore de Natal, a montagem do Presépio e o Calendário de Advento. Dentre todos estes símbolos, escolhemos o Calendário de Avento para passarmos esta vivência aos pais.

Vamos falar do Calendário de Advento

O advento inicia-se 4 domingos antes do Natal.
O calendário é feito para realizar uma contagem de forma que as crianças entendam a chegada do Natal.
Ele é realizado de várias formas. Em 2017, faremos o calendário conforme a imagem abaixo:
xxxxx
A contagem é realizada todos os dias conforme uma pequena vela acesa anda de estrelinha em estrelinha em direção a uma vela maior, que só será acesa no Natal.
Os domingos são sinalizados por estrelas maiores.

Vamos falar do Presépio

Nós preparamos o Presépio seguindo a formação de nosso planeta. Na primeira semana montamos com a criança todo o reino mineral; na segunda semana, o reino vegetal; na terceira, o reino animal; por último, o reino humano.

Primeira semana
A partir do primeiro domingo do Advento, só aparecem no presépio elementos do Reino Mineral. Sugestão: pedras preciosas, areia colorida, estrelas, velas, a gruta, o caminho de pedras, e também anjos podem ser colocados no céu.
Segunda semana
A partir do segundo domingo do Advento, aparecem no presépio elementos do Reino Vegetal. Sugestão: flores secas, sementes, musgo, folhas, etc.
Terceira semana
A partir do terceiro domingo do Advento, chegam os elementos do Reino Animal. Sugestão: borboletas, joaninhas, abelhinhas, passarinhos, boi, burrinho e os carneirinhos.
Quarta semana
A partir do quarto domingo do Advento até o Natal, vai aparecendo o Reino Humano. Sugestão: Os pastores são colocados longe da manjedoura e aos poucos vão se aproximando, a Maria é colocada sobre o burrinho caminhando para o presépio junto com José. Os Reis são colocados longe e chegam somente dia 6 de janeiro (caso tenha reis no presépio).

Lembramos que somente no dia 25 de dezembro a Maria e o José chegam na gruta e somente aí aparece o menino Jesus. No calendário de Advento, a pequena vela acende a vela grande. E assim, Calendário de Advento e Presépio caminham juntos até o Natal.
Com essa vivência a criança aprende que somos mensageiros de dois mundos. Compreende a formação da nossa terra, por uma perspectiva da ciência e também da espiritualidade.

Vivenciando o Natal