steiner

Rudolf Steiner (1861-1925) nasceu em Kralijevic, atual Croácia, e estudou Ciências Naturais e Matemática na Universidade Tecnológica de Viena. Aprofundou-se na pesquisa de temas político-sociais, realizando estudos literários e filosóficos, tornando-se assim autor e editor do prólogo da primeira Edição das Obras Científicas Completas de Göethe.

Göethe comprovou que na diversidade dos organismos impera o princípio de que em cada fase do desenvolvimento estão contidas etapas. Esse princípio transcende a mera observação da essência do universo e seus fenômenos, gerando a dualidade eu-mundo, através da qual é possível alcançar uma compreensão tal que leva o investigador a vivenciar uma unidade harmônica com os processos por ele estudados. Porém, o princípio de liberdade individual e de autoconsciência só existe no Homem, e isto o torna pertencente tanto ao campo físico-natural quanto ao espiritual e, portanto, está sujeito às leis de ambos.

Partindo dessa constatação, Steiner desenvolve a Antroposofia, método de investigação definido como um caminho de conhecimento capaz de dar respostas rigorosas e comprováveis em todos os campos relacionados ao homem, que é percebido como um microcosmo no qual vibram e pulsam os processos do universo.

Steiner antecipa a crescente dimensão da problemática social ecológica que enfrentamos. Assinala que para abordar esse desafio não é suficiente a aquisição de conhecimentos científicos e técnicos: o fundamental reside em atingir um pensamento vivo e global que permita atuar com independência e capacidade de iniciativa, com competência para uma tomada adequada de decisões e para uma atuação autônoma sustentada na responsabilidade social. Acrescenta que para isso é preciso enfatizar o aspecto meio-ambiental e multicultural da educação. Afirma que as ferramentas que provêm tal educação devem visar flexibilidade, qualificação multidisciplinar, interesse ativo por todos os aspectos da vida e, por fim, vontade de comprometimento social.

Para o filósofo, uma sociedade só pode configurar-se e se desenvolver de forma sadia e adequada,  se considerar as dimensões essenciais do ser humano que, segundo ele, são o pensar, o sentir e o querer agir.

Concebe a Trimembração do Organismo Social, revalorizando os impulsos da Revolução Francesa: Liberdade, Igualdade e Fraternidade, como diretrizes máximas das diferentes funções sociais. Refere-se à Liberdade como o princípio básico que deve reger a vida cultural-espiritual; à Igualdade como alicerce fundamental da questão jurídico-legal e à Fraternidade como sustento imprescindível para a atividade econômica.

Steiner firma as bases de uma educação que busca responder às necessidades atuais e futuras da humanidade, gerando novas possibilidades para setores do conhecimento como a pedagogia, a medicina, a arquitetura, a agricultura, a arte, entre outros, e se torna fundador do movimento universal das escolas Waldorf.

Nos últimos anos de vida, Steiner desenvolve intensa atividade na Europa, promovendo a Trimembração do Organismo Social, a fim de trazer soluções à crise política, social e pedagógica estabelecida no pós-guerra.