A criança vivencia o verão com uma entrega total à natureza. É uma época de expansão e descontração. A criança, com pouca roupa, tem a vivência com diversos elementos para explorar o tato, a criatividade, o olfato, equilíbrio, motricidade grossa (subindo nas árvores, correndo, balançando), entrar em contato com os elementos da natureza tais como: água (nos tanques de areia, nos banhos de esguicho), terra (areia para fazer bolos, castelos, riachos, pontes, estradinhas no tanque), o calor no ar e nos pezinhos quando pisam no chão bem aquecido pelo sol.

Na época do verão, as crianças trazem as vivências das férias: viagens para a praia ou montanhas, casa da avó… Aproveitamos esse conteúdo que já está vivo dentro de cada criança, e fazemos a Roda Rítmica no meio do período. Essa roda é uma seqüência de músicas e versos acompanhados por gestos e movimento de todo o corpo, de acordo com um tema específico.

Nesta época, brincamos bastante em conjunto no tanque de areia, construindo castelos, riachos, etc, fazemos brincadeiras coletivas no parque como a do “Pescador”, onde as crianças “nadam” como peixinhos e não podem deixar o “pescador” (professora) pescá-los. Também fazemos desenho livre, dobradura com papel sulfite em forma de barquinhos que podem ser usados nos riachos do tanque de areia no momento do parque. Outro trabalho coletivo para a sala, são peixinhos de feltro enfeitados com lã de carneiro formando um quadro para enfeite na parede.

Esta época, por ser a primeira do ano, as atividades principais semanais (descritas na proposta pedagógica da escola) vão sendo introduzidas aos poucos na formação do ritmo da criança: no jardim 1 introduzimos: desenho livre, desafios corporais, jardinagem e modelagem (feito com massas de pão e pão de queijo). No jardim 2 introduzimos: desenho livre e criativo, aquarela, trabalhos manuais, modelagem, culinária. As primeiras a serem introduzidas são: desenho e culinária, para que as crianças possam vivenciar mais o brincar livre, formando e fortalecendo relações com o ambiente, com a professora e com os colegas. É importante que o jardim seja um lugar que a criança tenha prazer, segurança e alegria em ficar! E isso as crianças observam no professor para depois imitarem (tanto seus sentimentos como pensamentos e atitudes).

Um pouco mais sobre o brincar livre…
Estimula o desenvolvimento de acordo com a capacidade e maturidade individuais. No brincar ocorre o impulso natural para se tornar adulto, pois, a criança, muitas vezes imita o adulto.

Desenvolve a capacidade de adaptar-se, adequar-se, ou transformar o ambiente. A criança procura a atividade lúdica que melhor corresponde as suas necessidades evolutivas momentâneas. A criança domina a própria corporalidade e interage com o mundo. Estimulamos brincadeiras que priorizem os quatro elementos: calor ou fogo, água, ar e a terra. As bonecas e bonecos, são confeccionadas à imagem do ser humano (a cabeça dura e imóvel, os membros macios e móveis). Elas transmitem calor por serem feitas de material natural e sua expressão permite que as crianças possam usar livremente a imaginação, pois elas não apresentam expressões duras e acabadas.

Época de Verão