Eu crescendo, eu crescendo
Sendo grande como o mundo
Eu venço com certeza
O dragão lá do fundo♫

Todos os anos, durante o mês de setembro, vivenciamos e festejamos a época de Micael. Época que traz encorajamento, força e discernimento para nossa alma. Qualidades essas tão necessárias para o período que estamos vivendo.

O arcanjo Micael nos é apresentado como o grande defensor da humanidade, acreditando sempre nela, apesar de todos os desvios. É o grande inspirador e auxiliar de cada um que queira aprender a amar com consciência.

São Micael pode ser sentido como a força do ferro, capaz de lutar contra o dragão da própria alma. É a força do “eu” que luta contra os impulsos, os instintos. Micael nos acompanha ao longo da biografia impulsionando o nosso amadurecimento, nos dando coragem de viver, de ser e de reconhecer a essência divina em nós. Ele é o responsável em dar força ao homem, impulsionando a humanidade para que ela reconheça e vivencie o mundo espiritual nas suas ações.

Desde os princípios da Humanidade houve a luta entre o Bem e o Mal, entre Luz e Trevas – não somente fora do homem, no seu ambiente, mas principalmente dentro do próprio homem. Rudolf Steiner nos diz que na nossa atual época, a época da consciência, não devemos aniquilar o dragão encontrado e sim devemos dominá-lo, subjugá-lo à nossa vontade e com isso teremos a oportunidade de atuarmos, e consequentemente crescer espiritualmente.

No Jardim das Amoras,  vivenciamos a época de Micael com as crianças durante quatro semanas através de contos de fadas, músicas, versos e desafios adequados a cada faixa etária.

Os professores preparam desafios que trabalham o medo e a coragem através de atividades que estimulam habilidades corporais, equilíbrio e destreza, resistência e força física, vivências sensoriais e obstáculos de altura.

Vivenciamos o plantio de sementes, acompanhando sua coragem de sair da terra em busca do sol para poder crescer.

As espadas de madeira presente nas salas de aula representam a bravura, valentia e força. E as crianças maiores vivenciam também o ritual do caracol.

Ao longo desta época, fazemos a roda rítmica com músicas e versos sobre Micael e também contamos histórias sobre príncipes e princesas que venceram o dragão.

E no dia 29 de setembro, comemoramos Micael através de um lanche coletivo onde compartilhamos o pão em formato de espada ou dragão. E no final do período, apresentamos um teatro de mesa para todas as crianças da escola.

É através dessas imagens que suas almas serão alimentadas e fortalecidas para os desafios no mundo.

Texto escrito por Sabrina Iamamoto

 

Se você quiser conhecer um pouquinho mais sobre Micael e o significado que essa época nos traz, clica no link abaixo para escutar mais um podcast no nosso canal O Som da Amoreira, no Spotify:
https://open.spotify.com/episode/1tLY0hc8PunErh06vItRGi?si=08fbe8903c144d4b

E no segundo episódio da série, contamos coo podemos vivenciar essa época com as crianças:
https://open.spotify.com/episode/6iLBO4vXcG0kr3PCotKhPa?si=18a1f34719a341e6

Época de Micael